Padre Sidney Fabril fala sobre a importância da participação da sociedade na implementação das políticas públicas

O artigo 6º da Constituição Federal garante ao cidadão  brasileiro o direito à educação, à saúde, à alimentação, ao trabalho, à moradia, ao transporte, ao lazer, à segurança, à previdência social e à proteção maternidade e à infância. O Estado tem a responsabilidade de criar políticas públicas que garantam esses direitos. Num país que se diz democrático, caberia a sociedade uma participação ativa na elaboração e fiscalização das ações do governo,  para colocar em prática a garantia dos direitos estabelecidos pela constituição. 

Para que os cidadãos possam participar de maneira efetiva na formulação das políticas públicas e exigir seus direitos, é necessário o desenvolvimento de um senso crítico para que a população possa refletir sobre as propostas de governo. A verdadeira cidadania não deve ser exercida somente através do voto. O cidadão consciente deve participar da implementação das políticas públicas. De acordo com o site portal educação existe uma diferença marcante entre a sociedade brasileira e a norte-americana, no que se refere à cobrança de direitos. 

Neste ano a Campanha da Fraternidade teve como tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e como lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça”. Nesta campanha a Igreja Católica teve como objetivo incentivar a participação dos cidadãos nas políticas públicas e fortalecer a cidadania. 
Padre Sidney Fabril - Paróquia Senhor Bom Jesus de Marumbi / PR
Para que as políticas públicas tenham êxito é importante a participação da sociedade. De acordo com o padre Sidney Fabril, o povo precisa ser consultado. Os políticos devem ouvir a população através de conselhos e audiências porque é o povo quem sabe quais são as urgências e quais são os problemas. "Eu acho horrível, seja um prefeito, um governador ou um presidente que não favorece a participação do povo", afirma o padre.  Padre Sidney entende que a falta de emprego é a questão mais urgente e necessita de políticas públicas, porque o emprego é o básico para o sustento das famílias. 

As políticas públicas precisam ser direcionadas à distribuição de renda. Na opinião do padre, existe no Brasil  a possibilidade de implementação de políticas públicas que não atrapalham o desenvolvimento do país. "Nos precisamos caminhar nessa linha de políticas que garantam os direitos fundamentais das pessoas", diz o padre.
Associação de pais é uma oportunidade para que pessoas participem de decisões


Política de representatividade não funciona

A maioria dos cidadãos brasileiros não possuem o hábito de participar de decisões e nem cobrar seus governantes. A política da representatividade   é o modelo que a maioria das pessoas adotam. Nesse modelo a população elege um representante e espera que ele faça tudo,  mas não cobra nada.  Padre Sidney defende a ideia de que a educação é a base para formação de cidadãos participativos. Desde os anos iniciais de escolaridade as crianças precisam aprender que todo cidadão deve exigir seus direitos.
Para formar cidadãos participativos a escola deve incentivar o senso crítico em crianças




Assista ao vídeo com a fala do Padre Sidney

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem