Terceirização preocupa escolas no Paraná

 

Serviços gerais e administrativos serão terceirizados nas escolas estaduais do Paraná - Foto: Pixabay

Tudo indica que os trabalhos administrativos e serviços gerais das escolas estaduais do Paraná serão terceirizados a partir do próximo ano.

De acordo com esse novo modelo os funcionários dessas áreas serão contratados e pagos por uma empresa, e não pelo estado.

Esses dois setores estão carentes de funcionários efetivos já faz um bom tempo. O último concurso para a área administrativa ocorreu em 2005 e para serviços gerais em 2006.

Muitas escolas contam com o trabalho de funcionários contratados pelo Processo Seletivo Simplificado (PSS).  Os  contratos são temporários, por isso são encerrados em 31 de dezembro de cada ano, o que causa um grande prejuízo para as escolas. 

O início do ano letivo é sempre tumultuado. Os poucos funcionários efetivos que existem, têm que desempenhar a função dos outros que são dispensados no final do ano anterior. Também existe a descontinuidade dos trabalhos.

Embora os contratos temporários não atendam às necessidades das escolas, a terceirização não seria a solução para o problema, tendo em vista que não trará estabilidade aos funcionários e nem garantirá a continuidade dos trabalhos.

Ainda não se tem muitas informações sobre esse assunto, mas já existe uma grande preocupação. Não se sabe quais critérios serão usados para contratação. 

A APP Sindicato é contrária à terceirização, e está reivindicando a prorrogação dos contratos  de 2020,  para que as escolas possam pelo menos ter funcionários para iniciarem o ano letivo de 2021.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem